18 de agosto de 2014

Chuva e Animação

Salve Salve, gente boa!
Recuperados de domingo? :D



O samba estava espetacular, minha gente! Por aqui a gente só tem a agradecer vocês, que fazem essa festa bonita com a gente.
Muito samba, muita animação... O friozinho prometido não chegou, mas em compensação teve a chuva - coisa mais estranha para o meio de agosto né? Mas acontece, e quem esperou a chuva passar ainda curtiu muito samba!



E as nossas novidades, vocês botaram reparo? Mais tipos de cerveja e uma parece de orquideas de babar de tão linda!


Ah, e um agradecimento especial ao Sr. Aluizio Jeremias, que veio dar uma participação especial com toda elegancia que é dele. Ah, e uma salva de palmas aos nossos meninos do Sinuca de Bico e a todos os que deram uma canjinha... A gente adora!



Fora toda alegria do terceiro domingo do mês, a gente ainda tem o prazer imenso de saber que muita gente comemora o seu aniversário com a gente. Sério, ficamos muito felizes mesmo! Quer comemorar com a gente mês que vem? Manda um email (escutaocheiro@gmail.com) até a quarta-feira anterior ao nosso samba (que será dia 21 de setembro) pra gente combinar tudo certinho, firmô? A gente garante uma mesa caprichada, um bolo gostoso e o corto na hora do parabéns para você!



Até dia 21de setembro, minha gente!
P.S: Um agradecimento especialíssimo ao Felipe Tazzo, que cobriu a nossa fotógrafa oficial com tudo que tinha direito (até a subir na árvore para conseguir um bom ângulo). Todas as fotos do nosso samba estão na nossa página no Facebook... Corre lá para ver!

14 de agosto de 2014

Calor Humano nesse Friozinho

Salve Salve, minha gente!
O frio chegou com tudo não é? Mas isso não é motivo para ficar debaixo do edredom vendo a vida passar não: se enrola nos cobertores, agasalha bastante e venha curtir nosso samba no domingo, que sambar e ser feliz esquenta o corpo e a alma!



E dessa vez a gente traz um convidado especial para a nossa roda: O Sr. Aluizio Jeremias.
Sambista e Artista plástico dos melhores, esse senhor vem com toda a pompa e circunstância deixar essa roda que já é tão bonita ainda mais grandiosa.
Fundador e presidente de honra da Escola Rosas de Prata, o Sr. Aluizio foi passista e carnavalesco, mas as tintas e os pincéis também sempre estiveram sob seus cuidados.


Na cozinha, as nossas tias também terão companhia. Renato La Selva, um palmerense, foi criado no meio das panelas da Cantina Italiana do seu avô paterno, dirigida pelo seu pai e por seus tios. Como bom descendente de italianos, acredita que a cozinha é o melhor canto da casa.



O Renato é dono de um buffet e tem milhares de ótimas histórias para contar, como essa daqui, que fez a gente rolar de rir:

" Numa festa estávamos servindo “abadejo com shitake e ervas provençais”. A garçonete responsável por servir este peixe precisava saber corretamente o nome do prato, caso fosse questionada por algum convidado. Ela ficou repetindo para decorar: “abadejo com shitake, abadejo com shitake, abadejo com shitake...” Quando chegou o primeiro convidado no Buffet, perguntou sobre o prato e ela respondeu: “na bandeja com pistache”!"



Ele vai preparar para a gente um prato especial, que tem até história por trás,olha só:

Receita: Ciscando no Terreiro

Uma tia que morava no sítio encontrou uma galinha fujona ciscando no terreiro. Como estava sem palpite para o almoço capturou a penosa, colheu o que tinha por ali, mandioca, quiabo, temperos e couve, colocou tudo na panela e serviu o almoço, que foi elogiado por todos.

Ingedientes:
1 kg de coxa e sobrecoxa dessossada cortada em cubos grandes
2 limões
2 pimentas dedo-de-moça,
2 dentes de alho amassados
6 cebolas picadas
1 nozinho de gengibre ralado
Sal à gosto
Óleo para fritar
600 ml de leite de coco
500 ml de água
500 g de mandioca crua cortada em bastões médios
2 folhas de couve mineira picadas e repicadas finamente
400g de quiabo
Cheiro verde à gosto

Modo de preparo:
Misture os 7 primeiros ingredientes, deixando a galinha marinar de um dia para o outro.
Retire os pedaços da galinha da marinada (reserve a marinada) e frite-os no óleo até ficarem bem douradinhos.
Acrescente o leite de coco, a água e a mandioca. Incorpore a marinada e cozinhe até amolecer a mandioca.
Acerte o tempero e acrescente a couve e por último o quiabo, cozinhando até que fique aldente. Finalize com o cheiro verde. Sirva com arroz branco.

Vem domingo com a gente? Te prometemos um abraço bem quentinho por aqui.

Serviço:
Escuta o Cheiro de Agosto
17 de agosto
Das 12h00 as 18h00
Entrada: R$15,00
Comidas e Bebidas cobradas a parte








30 de julho de 2014

Último Tipo e Convidados: Martina Marana

Salve salve, gente boa! Tudo bem com vocês?
Por aqui tudo ótimo, já na correria pra preparar mais uma festa bonita. Sábado agora, dia 02 de Agosto, é dia de Último Tipo e Convidados!



Além da já tradicional apresentação do Último Tipo, que aquece o coração com cenas tocantes e faz a gente rir pra caramba em outros momentos engraçados, teremos outros convidados bem bacanas.

A cantora Martina Marana, diva do Jazz em Campinas, vem soltar a voz aqui pra gente, olha só que honra. Versátil que só ela, vai passear por diversos tipos de som, acompanhada do Violonista Marcelo Silveira. Garantimos a ótima música, ou seu dinheiro de volta! rsrs




E nesse "Último Tipo e Convidados"temos também convidado na cozinha. Cozinheira de mão cheia, a Rita aprendeu a cozinhar bem cedo, com a avó e a tia, que eram Espanholas. Como boa espanhola, seu prato preferido é a Paella. Ela contou que foi tentar impressionar o namorado uma vez, fazendo uma sobremesa elaboradíssima tirada de um livro de receitas que ela nunca tinha testado. Adivinha? Apesar de linda, a sobremesa ficou dura como um pedaço de pau! hahaha Impossível de cortar... Mas como a Rita mesmo contou pra gente: " De qualquer forma pude compensá-lo com outras delícias segundo ele, e acabamos nos casando mesmo assim... Começo trágico...final feliz..."



 A Rita vai preparar para a gente um prato chamado Relleno, um prato espanhol a base de almondegas que acho que combina super bem com o friozinho que anda fazendo.


Ingredientes (serve de 6 a 8 pessoas)

4 linguiças de porco pura e fresca (sem a pele)
3 peitos de frango
4 a 6 ovos
4 a 6 pãezinhos de água amanhecidos por pelo menos 3 dias (para ficarem ressecados pois serão ralados)
1 maço de cheiro verde
1 cabeça de alho grande (para ser fatiado)
600 gr. de tomates maduros (para o caldo)
Oléo
1 kg de sobre coxa de frango (para o caldo)
2 cebolas
2 kg de batatas ( 500 gr de batata comum para engrossar e 1,5 kg de batata bolinha pois fica mais delicada para servir)
6 dentes de cravo
Servir com croutons ou pão italiano regado com azeite e alecrim aquecido ao forno.


Modo de Preparo:


CALDO:
Refoga, a sobre coxa, as sobras do peito de frango que vai ser usado na almondega e 1 peito de frango, no óleo (pouco) com a cebola picadinha e uns 4 dentes de alho amassados, deixar fritar até dourar levemente. Acrescentar o tomate. Refogar mais um pouco acrescentar uns 2 litros de água, o cravo e as batatas grandes picadas para cozinhar juntamente com o frango para desmancharem e engrossar o caldo. Cozinhar por aproximadamente uma hora ou até o frango estar bem cozido para ser desfiado. Passar tudo na peneira, desfiar o frango e voltar no caldo, espremer a batata na peneira com os demais temperos e juntar no caldo também.Sal a gosto. Reserve.


Almondegas:
Passar no processador ou na máquina de moer carne os peitos de frango crus sem a pele e os ossos, as linguiças sem a pele.

Juntar:
Pão amanhecido sem a casca e ralado (como se fosse queijo)
4 ovos levemente batidos ( como para omelete)
1 maço de cheiro verde picadinho
O restante da cabeça de alho em laminas finas.
Amassar bem para incorporar os ingredientes, sentir a textura e a liga...
Sal a gosto.
Se necessário juntar mais 1 ou 2 ovos e um pouco do caldo do frango até dar ponto de enrolar.
Fazer as almondegas.

Voltar o caldo ao fogo, colocar as batatas bolinha e qdo levantar fervura adicionar as almondegas e deixar cozinhar até que as batatas estejam macias e as almondegas cozidas (em média 20 a 30 minutos).
Este processo de cozimento deverá ser feito, de preferência, próximo à hora de servir, assim evita-se que as batatas desmanchem e as almondegas fiquem cozidas em excesso


Até sábado pessoal!
Serviço
Último Tipo e Convidados
Sábado 02 de Agosto de 2014
Das 18h00 às 23h00
Entrada R$15,00
Comidinhas e Bebidinhas cobradas a parte.


23 de julho de 2014

Capoeira e samba

Salve, salve minha gente!
Eita, que nosso samba no domingo foi bom demais!
É tão gostoso ver as pessoas se reunindo no nosso quintal, confraternizando, trazendo a família, os amigos e os amores para passar um domingo com a gente.

E esse domingo foi prá lá de especial.
Quem comeu o arroz de Braga? Estava de comer ajoelhado, não é mesmo? Valeu, Ana!


E a Anaí arrasando na nossa roda? Colocou todo mundo para dançar, e o povo dançou tanto que levantou poeira aqui no nosso terreiro.




Mas quem levantou poeira de verdade por aqui foi nossa apresentação surpresa: uma lindíssima roda de capoeira com o Mestre Joguinho e seu Cordão de Ouro, que arrasaram - afinal, samba tem tudo a ver com capoeira, não é mesmo? Mestre, muitíssimo obrigada pela participação prá lá de especial!





E foi assim, entre sorrisos e rodopios que a gente passou por mais um domingo Escutando o Cheiro. O próximo é dia 17 de Agosto. Te esperamos aqui!

15 de julho de 2014

A copa acabou, mas o samba continua

Salve, salve!
E a copa acabou. O resultado não foi o esperado e nem desejado, mas a festa foi boa, isso foi! E para curar a ressaca da copa, nada melhor que um belo samba debaixo das nossas jabuticabeiras!

E bota samba bom, esse mês está cheio de coisas boas!
Teremos uma super convidada na nossa roda: a fantástica Anaí Rosa.


Cantora de mão cheia e voz forte, teve formação clássica de viola de arco, aqui na nossa Unicamp e também fez curso de teatro (o que engrandece suas lindas interpretações musicais). Mas quer saber?  Ela arrasa mesmo é no samba. Lançou recentemente seu segundo CD “SAMBA COMIGO” com repertório de samba e suas variações e vem acompanhar os nossos meninos do Sinuca de Bico para fazer a alegria do nosso domingo. Imperdível, vai dizer?

E na cozinha, quem vem bater panela com a gente é a Anapê.


A Ana Paula, que é Relações Públicas, começou como muita gente: brincando com as panelas. Ela conta que abria a geladeira da cozinha da avó e inventava receitas com o que encontrava. Vai fazer para a gente um Arroz de Braga, e aqui, como de praxe, a gente conta todos os segredos, então olha só a receita:
Arroz de Braga

Ingredientes
1 kilo de peito de frango cortado em cubos e 500 gramas de sobrecoxa desossada
4 xícaras (chá) de arroz
10 tomates sem peles, sem sementes e picados (ou 2 latas de tomate italiano, com seu caldo)
2 cebolas bem picadas
6 dentes de alho picado
250 gramas de bacon cortado em tiras de perto de um centímetro
300 gramas de lingüiça calabresa cortada em rodelas
150 gramas de paio cortado em rodelas
2 colheres de sopa de óleo
2 colheres de sopa azeite
100 gramas de ervilhas frescas
2 cenouras em rodelas finas
1 folha de de louro
1 repolho branco
Sal e pimenta-do-reino moída na hora, á gosto
1 pimenta vermelha (opcional)
Cheiro verde picado a gosto

Preparo
Tempere o frango com pouco sal e a pimenta. Esquente o óleo numa panela e doure o bacon. Retire e reserve.
Na mesma panela, refogue os pedaços de frango, até dourar bem.
Coloque o paio e a lingüiça calabresa. Cozinhe até ficar bem douradas. Retire e reserve.
Coloque a cebola e o alho na panela e cozinhe por alguns instantes. Junte o arroz e refogue.
Adicione os tomates, as ervilhas, as cenouras e a folha de louro. Retorne à panela os pedaços de frango, o bacon o paio e a calabresa. Cubra com água fervente. Tempere com parcimônia, lembre que as lingüiças e bacon tem sal.
Cozinhe por 30 minutos. Rasgue as folhas de repolho branco com a mão e coloque na panela. Misture tudo muito bem e cozinhe durante mais uns 20 minutos. Adicione mais água, se for preciso. Retifique temperos
O arroz deve ficar molhado e mole.

Rendimento
Rende 15 porções


Então é isso, minha gente, domingo é dia de samba, vem com a gente?
20 de Julho
das 12h00 as 18h00
Entrada R$15,00 (comidinhas e bebidinhas cobradas a parte.
Ahhh, e agora aceitamos cartão de débito!

4 de julho de 2014

Boa música e literatura são atrações no Espaço Escuta o Cheiro



Boa música e literatura são atrações no Espaço Escuta o Cheiro
 Ivaci Oliveira


Sábado (5/7) é dia de Último Tipo e Convidados, evento realizado todo primeiro sábado do mês no Espaço Escuta o Cheiro, em Sousas. Mas, excepcionalmente, a próxima edição contará apenas com os convidados e, desta vez, a animação fica por conta de Adriano Marcondes Dias e Alessandro Dias (ambos do QCV), Bruna Volpi, Ana Piu (do Teatro Balbinas Beduínas, com a personagem Maribô). Também haverá o relançamento do livro Casa Nua, de Cesar Póvero, que terá Andrea Wanger, Dora Lúcia Mazzer Vechini, Edi Alexandre fazendo esquetes do livro.
 O espetáculo será conduzido pela mestra de cerimônias, Petúnia, personagem de Camila Cardinali. A ausência do Último Tipo na apresentação de sábado se deve a compromissos assumidos pelo grupo anteriormente, fora de Campinas.
Os amantes da boa música e da dança terão motivos de sobra para reservarem um espaço na agenda, pois Adriano Marcondes Dias promete agitar a noite do Espaço Escuta o Cheiro, uma bucólica chácara situada no distrito de Sousas, com um imenso quintal, cheio de jaboticabeiras e outras árvores.
Já a parte literária ficará por conta do relançamento do livro Casa Nua, de Cesar Póvero, que terá ainda performances de um cantor e duas atrizes, que lerão trechos da obra. E, é claro, com a presença do autor para autografar os livros.
Na obra, crônicas e poemas constroem diversas casas, reais, surreais e seus habitantes excêntricos em espera de algo ou de alguém, já em outras casas acontecem encontros bizarros. Essas casas se cruzam como corredores em textos de tamanhos e linguagem distintas, assim como as tais casas, ora cheias de poesia e claridade, ora trágicas e sombrias, todas permeadas por um cinismo cáustico.
E quem chegar com aquela fome, pode também degustar os pratos elaborados especialmente para o evento. No cardápio: Lanche de pernil no pão de ciabatta; polenta com ragu de linguiça fresca, molho, vinho e erva doce; polenta com molho de funghi para os vegetarianos; caldo de mandioca com carne desfiada.
E para aquecer a noite nada melhor que um quentão ao lado de uma bela fogueira.

Serviço:
 O que: Último Tipo e Convidados
Quando: 5 de Julho, a partir das 18h – as apresentações começam às 19h.
Onde: Espaço Escuta o Cheiro, Rua dos Expedicionários, 544, Sousas, Campinas
Entrada: R$ 15,00 (dinheiro/cheque/cartão)

18 de junho de 2014

Lembranças de um domingo bom!

O jogo ontem foi bem morno, né não? Mas o clima da copa no domingo estava lindo (desculpe aí os contrários, mas por aqui a gente gosta e muito!). Muita gente de verde e amarelo, as bandeirinhas espalhadas pelo nosso quintal, o pessoal combinando onde ver o jogo... tudo isso acompanhado de samba da melhor qualidade! E a gente fica feliz quando vê e ouve vocês por aqui!



E quanta alegria tivemos no domingo! A energia estava lá para cima, muitos sorrisos espalhados no ar, abraços apertados e samba no pé, uma delícia!





E novidades... olha só o que a gente tem agora: cartão de débito!
 Vem com a gente mês que vem? Vem?

A gente promete um domingo cheio de lembranças boas!

12 de junho de 2014

Em clima de copa e de samba

Salve, salve!
Todo mundo em clima de copa do mundo? A gente por aqui já está, espalhamos as bandeiras pelo quintal prontos para fazer a nossa festa!Hoje é estréia, dia de ficar na frente da tv de verde e amarelo, sem esquecer dos problemas todos, é claro, mas torcendo para o osso país sim. Porque não né?


Mas esse domingo é dia de samba, de ziriguidum e telecoteco. De ver a moça bonita dançar, de dividir o copo com os amigos... é dia de Escuta o Cheiro!

Convidada da Cozinha



Quem é das antigas aqui no nosso quintal lembra-se bem da Stella, figura cativa que cuidava do nosso caixa no começo. Depois virou frequentadora do samba e agora veio ajudar na cozinha, olha que maravilha.
A gente fez uma mini entrevista cm ela aqui pro blog, olha que pessoa incrível a Stella é:


Nome: Stella Regina Teixeira

Apelido:Meu avô me chamava de tatu, minha avó de Lú, minha tia de filhota e meu padrinho de beicinho, mas Stelinha é o que ficou.

Idade: 4.9 i.e

Profissão: Servidora Pública de profissão, cantora por vocação, e dançarina por intuição

Signo: O mais lindo do zodíaco (câncer)

Time do coração: Meu coração é meu. (Ponte, Flamengo, São Paulo) kkkkk cabem todos com muito amor!!

Música preferida:
A que tocar minha alma

Maior sonho:
tudo o que eu puder realizar, isso inclui um cruzeiro de 90m dias por mares...e mares...e mares.

Cozinha desde que idade e com quem aprendeu: Com dez, onze anos já me aventurava na cozinha, aprendi observando minha mãe, minhas tias, família grande a cada domingo uma festa, todo mundo falando ao mesmo tempo, cozinha cheia com duas opções, fogão a lenha ou a gás.

Uma experiência na cozinha: Na casa de Dona Benedita não podia faltar sardinha, ou outro peixe, e como morávamos na rua Joaquim de Paula Souza aqui em Campinas, Jardim Proença (quem conhece sabe que é a rua da feira) aprendi a limpar peixe desde pequena, e como a família era grande, não falo de limpar um ou dois kg, mas uma bacia (na década de 70 usava-se muito nas cozinhas bacias de alumínio), com mais ou menos 4,5kg à 5,00 de peixe, outro fato comum na época era matar frango aos domingos, mas nunca precisei (graças a Deus) acho que morreria antes do frango, mas me lembro de brincar com um deles já morto, depenado, como se fosse uma boneca (kkkkkk trash), depois que se mata o frango e tira as penas, é comum acender o fogo e passar a ave rapidamente sobre o o fogo para queimar pequenas penugens, o que acaba por aquecer brevemente a ave e nesse momento eu o carregava no colo talvez como uma forma de me desculpar kkkkk inacreditável. Mas também me lembro de um acidente ocorrido com esta pretensa cozinheira, estava eu fritando um ovo, e havia bastante óleo na frigideira (mais do que o necessário), o modelo da frigideira tinha um furo no cabo, óleo quente, a escumadeira com a ponta envergada minha habilidade foi tamanha, consegui encaixar as duas extremidades e virei sobre minhas pernas nuas (estava de short), a dor horrível foi aliviada pois minha tia Ozélia (a que me chamava de filhota) trabalhava em um consultório médico, e de imediato abriu a geladeira e pegou todos os tomates que encontrou, fatiou rapidamente e aplicou sobre a queimadura, confesso que não conheço as propriedades curativas do tomate, e sinceramente espero que não aconteça com mais ninguém, mas sendo necessário!!!! Obs: Não tenho nenhuma cicatriz ou marca nas pernas.

O que você mais gosta no samba: O próprio samba. Amo a música em geral, meu pai Otávio foi diretor de uma extinta escola de samba (eu era bebê, não me pergunte o nome da tal), minha mãe foi cantora, interrompendo a carreira após o falecimento precoce de meu irmão mais velho, dois de meus tios eram músicos (um de orquestra Joel, e outro tocava na rádio Lázaro), e meus avós cantarolavam o dia todo, desde pequena aprendi a ouvir de tudo, músicos da minha época como (jovem guarda), e os mais experientes e consagrados (Maísa, Marisa gata mansa, zimbo trio, Miltinho, Taiguara, Altemar Dutra, Claudete Soares, Elizete Cardoso... e tome baile)

Prato preferido: Como neta de Benedita tudo o que tiver peixe e frutos do mar.

E a Stella vai preparar não um, mas DOIS pratos no domingo!



Receita 1: Caldinho de Mocotó

Ingredientes:
Um mocotó (perna do boi), limpa e serrada, água o quanto baste, para panela de pressão.


Molho:
3 colheres de sopa de azeite
400g de linguiça calabresa
200g bacon
2 sachês de molho de tomate pronto
uma xícara de chá de tempero verde ( salsa, coentro, cebolinha)
uma colher de chá de tempero caseiro (opcional)
um cubo/sachê de tempero pronto (carne)
sal e pimenta calabresa a gosto
OBS: o tempero caseiro que uso já contém alho, se optar por fazer o tempero no momento do preparo adicionar 4 dentes de alho bem picadinho e meia cebola ralada.



Modo de preparo:

Cozinhe o mocotó somente em água de 25 a 30min, retire do fogo, deixe esfriar, corte em pedacinhos pequenos ou (se preferir passe pelo processador), Como se trata de uma cartilagem, ela se solta do osso durante o cozimento, prepare o molho refogando no azeite a calabresa e o bacon e os demais ingredientes; Alho, cebola, tempero caseiro e o pronto, sal, pimenta, molho de tomate, 3 copos de (requeijão) com água, acrescente o mocotó picado (processado), deixe ferver de 15 à 20min apague o fogo e acrescente o tempero verde (salsa,coentro,cebolinha).
Pode ser servido com croutons, arroz branco, ou puro.

Rendimento 10 porções.


Receita 2:  Angú do Gomes


Ingredientes para o angú:
3 colheres de azeite,
20 colheres de sopa de fubá bem cheia,
um sachê de tempero pronto de legumes,
água o quanto baste para dissolver.


Ingredientes para a carne:
1 ½ de acem ou paleta bovina,
sal e pimenta do reino a gosto,
alho, cebola, cheiro verde.

Modo de preparo do angú:
Dissolva o fubá e o tempero pronto em água fria, e despeje em uma panela grande com o azeite, acrescente ½ litro de água mexendo sempre para não empelotar, por se tratar de uma versão bem cremosa mantenha sempre a mão uma jarra com água para acrescentar durante todo o processo, a textura do angú deve ser bem mole, mas não caudalosa (como sopa de fubá).


Modo de preparo da carne:
A parte em uma panela de pressão, doure a carne após temperá-la a gosto lembrando de dosar o sal pois a polenta já tem tempero, coloque água até cobri-la, deixe na pressão por 20min. após o cozimento, fatie uma cebola média, 2 dentes de alho e coloque sobre a carne, se está estiver sem água do cozimento acrescente mais 2 copos americanos, mexa para misturar os temperos e também para desfiá-la ainda na panela, mantenha o fogo baixo, acerte o sal se necessário.

Sirva uma concha generosa de angu com a carne por cima arrematando com o cheiro verde.

Abra uma bebida de sua preferência, chame os amigos e seja feliz.

A gente te vê domingo por aqui né?

Domingo, 15 de Junho
Das 12h00 as 18h00
Entrada: R$15,00 (comidas e bebidas cobradas a parte)
Pagamento em dinheiro ou cheque



3 de junho de 2014

Último Tipo e {muitos} convidados

Save, salve!
Friozinho chegou de vez, não foi? E que tal uma noite com Caldo de Feijão Goiano, Caldo de Mandioquinha e o nosso já tradicional sanduiche de pernil para esquentar o corpo? Já para deixar a alma quentinha, temos as performances sempre impagáveis do Último Tipo, que delícia!

Quer mais? Opa, fique tranquilo que esse sábado estará recheado de convidados:

Ana Piu é Maria Bonita
Maria Bonita vem para contar e cantar que vai deixar de amarguras e outras desventuras, para cantar que é doce ser doce! Conheça esta intempestiva, melancólica e entusiasta clown da querida luso-brasileira Ana Piu, que já arrasou em outra edição da nossa festa


Fernando Siqueira
Cantor e Violonista dos bons. Dos bons não, dos ótimos!Grande poeta e ótimo contador de causo, vai mostrar um pouco do incrível talento musical. Se eu fosse você não perdia não!

Excaravelhas (e a gente!) em: Ciclone
Ciclone é uma performance de Dança na qual o Grupo das Excaravelhas convida o público a entrar na dança de forma lúdica e interativa, incentivando o espectador-participante a descobrir novas possibilidades de movimento e integração. Deixe-se levar pelo CICLONE!
 


O Grupo das Excaravelhas é formado por Juliana M. Couto, Ló Guimarães e Milena Machado, e atua desde 1999 na área da dança contemporânea, tendo conquistado vários prêmios ao longo da sua jornada.


Vem com a gente!
Sábado, dia 07/06 a partir das 18h00


20 de maio de 2014

Edição de Maio de 2014

O nossos olhos no domingo ficaram mais tristes, foi difícil segurar o choro. Perdemos um amigo incrível, o bailarino da nossa festa, aquele com o coração maior do que ele mesmo!  Joãozinho, você foi um guerreiro e vai fazer uma falta danada aqui no Escuta, sua gentileza era um alento nesse mundo doido que vivemos. Te amaremos para sempre, querido amigo. Descanse em paz e a nossa roda foi toda, todinha em sua homenagem!

E o nosso amigo, Claudinei Fortes, fez uma linda homenagem ao João, olhem só:


O nosso Escuta foi do jeitinho que o João gostava, com muita alegria, com muito samba e com muita criança, olhem só:







Em Junho a gente está de volta, meu povo!
Até lá!